terça-feira, junho 11
Shadow

HGP realiza ação de conscientização sobre obesidade infantil

Dinâmica contou com a parceria dos alunos do curso de Nutrição da UFT.

A equipe de nutrição do Ambulatório Pediátrico do Hospital Geral de Palmas (HGP), em parceria com o curso de nutrição da Universidade Federal do Tocantins (UFT), realizou uma ação de conscientização e orientação aos pais e crianças sobre obesidade infantil.

A ação fez alusão ao Dia da Conscientização Contra a Obesidade Infantil, que é lembrado todo dia 3 de junho e, segundo a nutricionista do Ambulatório Pediátrico, Camila Lemos, “eu faço acompanhamento de pacientes que são encaminhados pela internação do HGP ou de outros municípios. Se houver necessidade, essa criança é acompanhada também por um endocrinologista e um nefrologista. Nos retornos que podem ser quinzenais ou mensais, abordamos sobre a educação nutricional, principalmente com os pais ou os tutores dessa criança”.

A professora do curso de nutrição da UFT, Kellen Silva, explicou sobre a dinâmica da ação. “Atualmente, o tratamento da obesidade é multicomponente, o tratamento é muito mais amplo e complexo. Aqui, os alunos vão abordar cinco temas, onde vamos convidar as famílias e as crianças a passarem por experiências de tratamento e prevenção sobre a obesidade. O primeiro tema é sobre o sedentarismo, onde orientamos as famílias a fazerem atividades e brincadeiras com os seus filhos, diminuindo o tempo de tela; o segundo tema é sobre atividade física, porque realmente as crianças precisam gastar energia”.

“O terceiro tema é sobre alimentação, onde abordamos a importância do aleitamento materno, orientando sobre a leitura de rótulos, identificando os produtos com alto índice de açúcar, sal e sódio e também a montagem de um prato saudável, dando preferência para os alimentos in natura e minimamente processados; o quarto tema é sobre o sono, uma criança saudável precisa dormir bem e temos a recomendação de quantas horas são necessárias por faixa etária; o quinto e último tema que abordamos é sobre a saúde mental, onde explicamos a importância de falar frases positivas para o filho sobre o corpo e o peso”, acrescentou a professora.

A mãe Laudiceia Ferreira Fernandes de Sousa, de Luzinópolis, estava no ambulatório e pediu orientação aos estudantes sobre a introdução alimentar. “Eu vim aqui para fazer um exame cardiológico da minha bebê de seis meses e como vou começar a fazer a introdução alimentar dela, queria tirar minhas dúvidas e ver se a forma que eu estava pensando em introduzir estava correta”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *