terça-feira, junho 11
Shadow

Artistas tocantinenses participam do I Seminário Nacional de Pontões de Cultura em Brasília

“Tambores do Tocantins” e “Territórios Rurais e Cultura Alimentar,” estão entre os 42 pontões participantes do seminário, que tem como tema a política de base comunitária.

Com realização até a próxima quarta-feira (5), em Brasília (DF), o I Seminário Nacional de Pontões de Cultura – Política de Base Comunitária, tem reunido representantes de entidades com finalidade cultural ou educativa de todo o Brasil, em uma programação realizada pelo Ministério da Cultura (MinC) ao longo de três dias. Pelo Tocantins, participam os artistas Márcio Bello dos Santos e Dorivã Borges, que respectivamente representam os pontões “Tambores do Tocantins” e “Territórios Rurais e Cultura Alimentar,” no evento, que contou com a presença da ministra Margareth Menezes em sua abertura.

Iniciado na última segunda-feira (3), o seminário reúne representantes de 42 pontões selecionados em edital lançado pelo Ministério da Cultura e foi palco para o lançamento da campanha Julho Cultura Viva Pelo Brasil, em celebração ao aniversário de 20 anos da Política Nacional Cultura Viva (PNCV), que foi criada como uma forma de valorizar a cultura de base comunitária, com execução compactuada entre União, Estados e Municípios, e gerida pela Secretaria da Cidadania e Diversidade Cultural do MinC.

Durante a abertura, a ministra Margareth Menezes frisou a potência da PNCV em fortalecer a cultura nos territórios e a pluralidade das expressões culturais dos brasileiros. “É uma política que vem na prática, há exatos 20 anos, direcionando e inspirando a todos nós, que entendemos o valor e a dimensão que a cultura ocupa na construção da sociedade brasileira”, disse.

Na oportunidade, a secretária da Cidadania e Diversidade Cultural, Márcia Rollemberg, afirmou que a celebração segue até julho de 2025, alcançando a 6ª Teia Nacional, o maior encontro de participantes envolvidos na implementação do PNCV no país. Durante este período, o MinC organizará ações em quatro eixos: memória (refletindo sobre o caminho percorrido); reflexão (debatendo conquistas e desafios); futuro (discutindo expectativas para os próximos 20 anos), além de celebração com eventos festivos. “Esse é o momento de olhar a memória desses 20 anos, de reflexão sobre o que temos para melhorar e de celebrar, porque a Cultura Viva celebra, antes de tudo, um fazer cultural”, complementou Márcia.

Para receber as contribuições dos grupos e entidades culturais espalhados por todo o país, será disponibilizado nesta sexta-feira (7), um formulário de inscrições das atividades que serão realizadas no mês de julho. O período de cadastramento das agendas seguirá até o dia 30 de junho.

Participante do seminário, o artesão e músico Márcio Bello, representante do pontão Tambores do Tocantins, da entidade ComSaúde de Porto Nacional, comentou que o encontro destaca, além da importância do movimento cultural e comunitário no país, o papel fundamental desempenhado pelos artistas, produtores culturais e ativistas locais na construção de uma sociedade mais inclusiva e diversificada.

Para o representante do Pontão de Cultura Territórios Rurais e Cultura Alimentar, Dorivã Borges, é um prazer pode representar esses coletivos que atuam no Tocantins. “Eu estou nesse movimento desde 2011. Também sou gestor do Ponto de Cultura meninos do São João – que nasceu na região das escolas do campo de Palmas e trabalha com criação de banda ritma percursiva – e foi partir daí que me apaixonei por esse universo dos pontos de cultura, o qual estou até hoje”, explicou. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *